Centro Acadêmico Pereira Barretto

Medicina – EPM/Unifesp

ATA REUNIÃO ORDINÁRIA 11/08 — 11 ago 2017

ATA REUNIÃO ORDINÁRIA 11/08

REPASSES

–  Reunião aberta PDINFRA – Maísa

  • Poucos alunos estavam presentes, e os engenheiros do PDINFRA não foram;
  • O projeto parece interessante, a questão mais destoante é a da moradia: a que consta no projeto será apenas temporária (uma espécie de albergue). Assim, precisamos nos mexer para que incluam também a moradia estudantil permanente. Isso precisa ser feito até o dia 31/08, que é quando o projeto será fechado.

–  Reunião Comissão PDINFRA – Maísa

  • SPDM irá efetivar o uso de alguns terrenos, entre eles o DCE e a Atlética;
  • Precisamos lutar para não perder o DCE, um dos poucos espaços de convivência que temos;
  • Irão ocorrer novas reuniões sobre o tema. Maísa irá levar representantes do DCE e da Atlética.

INFORMES

– Roda de Conversa: Vegetarianismo – 14/08 às 18h15

– Reunião Ampliada do Fórum Popular de Saúde – 17/08 às 18h

ORDEM DO DIA

–  Financiamento CENEPES

  • Lucas informa que a UNIFESP disponibilizará verba para alunos atenderem a eventos (inclusive os de caráter político). Devemos, então, sugerir que os interessados se inscrevam na PRAE eventos – para aliviar as contas do CAPB, e para mostrar à universidade que esse tipo de iniciativa tem adesão;
  • No entanto, os prazos são curtos (o resultado da PRAE sai dia 31/08 e o CENEPES é dia 06/09), além de que o máximo de verba cedido por aluno é R$500,00 e só a passagem aérea custa em torno de R$1.000,00. Assim, vamos divulgar o evento novamente no Facebook para ver quem está interessado (deverão mandar email para o CAPB até a próxima terça-feira), e decidiremos quanto financiaremos para cada um com base no número total de interessados;
  • Débora ressalta a necessidade de fazer algo como um termo de responsabilidade de que a pessoa irá, de fato, nos espaços do evento, já que é muito dinheiro investido.

–  Semana de Saúde Mental

  • Maísa, que está organizando, informa que será um evento voltado não só para o estudante de medicina, mas para todos os estudantes. Ocorrerá em outubro;
  • Está sendo negociada a dispensa dos alunos das primeiras aulas do dia da semana em questão para realizar atividades, que também ocorrerão durante o almoço (foco nas práticas) e à noite (foco nas teóricas);
  • CAPB, liga de Psiquiatria e de Farmacologia irão participar, além da Isa Paixão. A ideia é falar sobre currículo oculto, carga horária excessiva, etc. e como esses fatores influenciam em nossa saúde mental. Além de tentar mostrar isso para os próprios professores também.
  • Brainstorming: trazer pessoas da Psicobio, da Saúde Coletiva, fazer oficina de forró, oficina de filhotes (cães)… Quem tiver mais ideias pode mandar no grupo de Whatsapp.

– Texto em Defesa dos Hospitais de SP

  • O texto, mandado na íntegra no grupo do CAPB de Whatsapp, foi redigido em conjunto com Santa Casa e a FMUSP. Será assinado pelos CAs dessas faculdades, além das Atléticas e Baterias;
  • Aprovado por consenso a assinatura também do CAPB.

 

ATA REUNIÃO ORDINÁRIA 03/08 — 3 ago 2017

ATA REUNIÃO ORDINÁRIA 03/08

REPASSES:

– Audiência pública sobre permanência estudantil (PRAE) – Lucas e Vanessa

  • Estavam presentes várias autoridades como o pró-reitor e a diretora da EPM;
  • Houve a exposição da situação da Unifesp: devido à crise, serão feitos cortes na permanência estudantil;
  • Cada campus irá escolher 2 alunos para formar um grupo de trabalho com sugestões de como fazer esses cortes. Os representantes do CSP foram escolhidos entre os alunos presentes na audiência;
  • A impressão geral é de que os cortes serão feitos mesmo, mas a PRAE quer ideias dos alunos para que depois não haja protestos.

– ECEM (Encontro Científico dos Estudantes de Medicina) – Maísa

  • Houve espaços de formação interessantes, além de grupos de trabalho para definir posicionamentos da DENEM acerca de saúde, educação, movimento estudantil e representatividade, saúde mental do estudante e descriminalização de drogas;
  • Podemos aproveitar algumas ideias e trazê-las para nossa reforma curricular e para a reestruturação do próprio CAPB;
  • O evento foi bom para conhecer melhor o funcionamento interno da DENEM;
  • A DENEM vai compor a Frente Povo Sem Medo e está estudando aproximação com a UNE.

INFORMES:

– Reunião aberta do PDInfra

  • 04/08 às 12h no Leitão da Cunha;
  • Maísa enfatizou a importância da participação de todos porque serão discutidas questões como a mudança de local do RU e a situação do prédio do DCE.

– Reunião CR-DCE – 06/08 às 9h

– Assembleia conjunta: Sintunifesp, Amerepam, etc – 16/08 às 12h

– Reunião temática sobre papeis de um centro acadêmico

  • Vítor Pereira irá organizar, visando reunir 40/50 pessoas;
  • Será após a semana da Intermed.

ORDEM DO DIA:

– Permanência Estudantil

  • Precisamos decidir qual a nossa posição em relação aos cortes;
  • Haverá uma assembleia com os estudantes (ainda sem data);
  • Camila enfatiza a necessidade de discutir o tópico com todos os estudantes para que os 2 representantes discentes de fato expressem as intenções reais de todos. Além disso, devemos dialogar e estudar articulação com os outros campi para ter mais força (o CR DCE é uma oportunidade para isso);
  • Luciana comenta que é preciso divulgar bastante as informações sobre os cortes e sobre a futura assembleia;
  • Maísa sugere soltar uma nota de repúdio assinada pelo CAPB em relação aos cortes: os presentes concordam. A redação da nota será feita em uma RO futura, em que haja mais tempo e menos pautas.

– Mobilização do HSP

  • Bellini comenta que, mesmo com a situação de crise do hospital (leitos cortados pela metade, avanço da iniciativa privada, etc), o CA não está fazendo suficiente. Marco defende que isso é reflexo do fato de que os alunos do 1º ao 4º ano não terem dimensão do problema e que os do 5º e 6º não têm tempo para lidar com ele;
  • Maísa propõe buscar alternativas à atuação do CAPB, como o Fórum Popular de Saúde e o SIMESP (sindicato dos médicos de São Paulo). Também defende que, uma das razões pelas quais não conseguimos fazer muita coisa é o desconhecimento. Ela propõe a formação de um grupo de trabalho para estudar a estrutura da Unifesp e do HSP, que é aprovado. Integrantes: Maísa, Bellini, Camila, Bruno, Vítor Pereira, Débora, Marina, Rosângela e Vanessa;
  • Camila enfatiza a necessidade de dialogar com outras universidades que passam por problemas parecidos (ex: Santa Casa). Maísa concorda, informando da situação de articulação entre USP, Unifesp e Santa Casa: no dia 06/08 à tarde haverá uma reunião com as três, e um ato conjunto está sendo pensado para o dia 24/09.

– Comissão para “Salinha” do CAPB

  • Bellini explica que, durante as férias, chegou um arquivo vindo do DCC sobre o CAPB. É preciso analisar esse arquivo: o que será jogado fora e o que será guardado. Além disso, a salinha está bem bagunçada com outras coisas – precisamos arrumar;
  • Comissão para analisar a questão do arquivo: João, Vanessa e Rosângela.

– Financiamento ECEM, CENEPES e COBEM

  • ECEM: conforme aprovado anteriormente (e reiterado nessa RO), Maísa terá o reembolso da passagem + inscrição = R$ 476,78;
  • CENEPES: será feita a pesquisa de passagens, checagem do valor do ingresso e divulgação do evento para ver quem está interessado. Os números serão trazidos na próxima RO para discussão do financiamento. Letícia, Maísa e Elise têm interesse;
  • COBEM: Bellini já comprou seu ingresso e o reembolso foi aprovado. Agora ele vai pesquisar valores de passagens para discussão do financiamento. Rosângela tem interesse também.
ATA REUNIÃO ORDINÁRIA 28/06 — 29 jun 2017

ATA REUNIÃO ORDINÁRIA 28/06

REPASSES:

– Reunião dos CAs 22/06 – Lucas:

  • Os outros CAs já pagaram suas partes na compra da caixa d’água utilizada na vinhada;
  • A ideia do “fumódromo” na sala rosa levantada em outras ocasiões não vingou – só uma pessoa a defendeu nessa reunião.

– Encontrão dos estudantes da Unifesp 25/06 – Bellini:

  • Reuniu representantes de 10 CAs dos campi da Unifesp (exceto Diadema) para discutir a articulação do DCE de modo informativo;
  • Houve a presença de uma pessoa que participou da gestão do DCE de 2010/2011, que contou da dificuldade histórica da organização do diretório, ex: poucas pessoas envolvidas;
  • Haverá um CR (conselho representativo) DCE no dia 06/08 às 9h que dará continuidade à discussão adicionando um caráter deliberativo. O voto é por centro acadêmico e o quórum é em torno de 10 CA’s.

ORDEM DO DIA:

– Financiamento para ECEM, COBEM E CENEPES

  • ECEM: evento da DENEM sobre cultura, ciência e política, além de ser espaço deliberativo. Será em BH no final de julho, gasto total em torno de R$500,00. Maísa tem interesse;
  • COBEM: evento da ABEM, voltado para debater educação médica. Será em Porto Alegre em outubro. Bellini tem interesse. Samara ressaltou a importância de discutir currículo médico em meio ao contexto de conscientização sobre saúde mental do estudante;
  • CENEPES: evento da DENEM sobre saúde, educação médica e política. Será em Olinda em setembro. Elise tem interesse;
  • Bellini propôs financiar 100% do ECEM (inicialmente único evento em discussão). Letícia lembrou que há outros espaços interessantes para o CAPB compor também, logo essa porcentagem deve ser repensada. Problema: não temos os dados de quantas pessoas querem ir em cada evento para fazer a conta;
  • Encaminhamento: sugestão do Yago – divulgar os 3 eventos nos grupos de sala e na página do CAPB a fim de verificar quantas pessoas estão interessadas nos financiamentos, e decidir valores na próxima RO.

– Vinhada

  • O balanço financeiro ainda não foi feito;
  • Yago disse que a festa foi ótima e todas as pessoas com quem conversou elogiaram;
  • Maísa e Débora comentaram que a organização estava melhor do que em 2016;
  • Ponto negativo: vômito nos sofás do CAPB. Bellini e Rosângela defendem não deixar mais o CAPB aberto durante festas, mas Maísa e Samara discordam. Samara propõe colocar uma capa no sofá. Encaminhamento: discutir o tópico no segundo semestre ou mais perto da próxima festa (estamos todos exaustos).

– Workshop

  • Lucas: o laboratório e o museu de anatomia estão confirmados (Aécio, como professor, deu a assinatura dele). O centro Alfa ainda não está confirmado, mas aparentemente está ok;
  • Carol: as inscrições começarão segunda-feira (03/07);
  • Vagas para alunos do CUJA: serão 50. Lucas defendeu que essas vagas tenham isenção completa, mas que sejam para alunos que não fizeram o Workshop antes. Bellini argumentou que o perfil do aluno do CUJA mudou e precisamos repensar a isenção completa.

– Eleições para conselhos em agosto

  • Em agosto haverá eleições para representantes discentes em diversos órgãos da Unifesp: Congregação, CONSU, etc. A lista completa e as datas ainda não foram divulgadas;
  • Atualmente, há aproximadamente 90 vagas para alunos nesses espaços e só 30 são ocupadas (15 do CSP);
  • Bellini ressaltou a importância de participar dos conselhos a fim de influenciar nas decisões e capilarizar a informação. Sugeriu fazer uma reunião no início do segundo semestre para explicar e divulgar as vagas disponíveis e para que o CAPB organize quem irá se candidatar;
  • Vítor Pereira disse que é preciso lembrar que, em certos conselhos, há professores mal intencionados que visam burocratizar reuniões e dificultar a participação mais ativa de alunos. Portanto, precisamos priorizar preencher vagas de determinados órgãos em detrimento de outros. Yago também acha importante fazer essa seleção.

– Como anda o contato com as outras entidades?

  • SINTUNIFESP: Maísa disse que só responde por email, o que torna a comunicação lenta;
  • AMEREPAM: Na última reunião, não foi atingido o quórum de 1 residente (comunicação está difícil).

– Reforma curricular

  • As mudanças na matriz curricular (envolvendo, por exemplo, deslocar disciplinas de um ano para o outro) valerão para ingressos a partir de 2018, mas ainda precisam passar pela aprovação dos conselhos. Para alunos atuais da Unifesp, o novo currículo não valerá, mas haverá outros tipos de modificações (ex: tempo de aula);
  • Bellini ressaltou a importância de participar e discutir essas mudanças, comentando que a comissão dessa vez contou com 10 alunos, que é mais do que o normal;
  • Yago concordou, enfatizando que as opiniões dos alunos são levadas em conta. Ele deu o exemplo de sua sugestão que foi atendida na época: alternar farmacologia e psicobio, em vez de tê-las em blocos separados.
  • Gabriela (85) disse que não sabia da existência desse tipo de comissão e que a maioria da 85 também não sabe. Encaminhamento: adicionar essas pessoas interessadas no grupo do CAPB para conversar mais a respeito.

– Cortes da PRAE

  • Lucas explicou que o orçamento da PRAE para bolsas (PAPE) e para o RU acabará em agosto, caso não seja injetada verba de algum outro lugar. Logo, precisamos nos preparar para possíveis mudanças e discutir como vamos nos posicionar enquanto estudantes e CAPB. A PRAE ainda não divulgou essa informação para o público em geral, apenas na reunião do CAE; no entanto, eles pretendem fazer uma audiência para informar os alunos. Lucas pediu os slides com valores numéricos apresentados na reunião, mas ainda não mandaram;
  • Luis ressaltou que essa desinformação para os alunos é preocupante, pois para quem depende desses auxílios seria bom já ir pensando no que fazer no caso de perda dos benefícios. Ele defendeu pedir uma auditoria com a reitora;
  • Vanessa disse que é preciso ponderarmos: um aumento no preço do RU afeta mais pessoas, mas a bolsa é mais crítica para as pessoas que beneficia;
  • Maísa destacou também que há pessoas “no limbo” de não receber bolsa, mas para as quais o RU é crítico de um modo análogo;
  • Discutiu-se um pouco sobre a qualidade atual do RU também. Lucas e Elise enfatizaram a necessidade de mandar emails com reclamações, pois apesar de ser um modo de comunicação anacrônico, etc, é um documento e é o tipo de reclamação aceito na comissão do RU;
  • Vítor Pereira comentou que, em se concretizando esse futuro sombrio, podemos pensar em alternativas como ocupar e morar no DCE;
  • Lucas, Vanessa e Bellini argumentaram que os cortes ocorrerão com ou sem a participação dos estudantes e que, portanto, seria melhor que eles ocorressem levando em conta nossas opiniões;
  • Maísa e Marina defendem que não podemos fazer esse tipo de concessão, devemos assumir uma posição contrária aos cortes de modo iredutível;
  • Encaminhamentos: haverá uma divulgação da atual situação para os alunos sem muitos detalhes (Luis irá falar na 85 hoje 28/06 mesmo), Maísa e Bellini falarão com os outros campi sobre o assunto (no grupo do DCE e no CR DCE de agosto) a fim de discutir possível articulação conjunta, Lucas marcará reunião na pró-reitoria para próxima semana a fim de dar mais detalhes da situação (a reunião será para poucas pessoas) para que possamos discutir o tópico de modo mais concreto e objetivo posteriormente.

– Reunião da gestão

  • Será decidido se haverá uma reunião antes da férias (e a possível data) no grupo da gestão.
ATA REUNIÃO ORDINÁRIA 14/06 — 19 jun 2017

ATA REUNIÃO ORDINÁRIA 14/06

REPASSES:

– Assembleia:

  • Victor: foi tirada que os alunos vão na alesp 20/06 às 14h30 (plenária). Vai ser feita uma mesa com outras faculdades (FMUSP, Unicamp, santa casa). Oficinas temáticas (espaço informativo e de discussão). Ato conjunto poderá ser elaborado a partir da mesa com as faculdades.

– Conselho Gestor: leitos serão diminuídos pela metade (manutenção de PS urgência e emergência, corte de funcionários)

– PRAE: orçamento está empenhado até agosto (não tem dinheiro depois disso)

PAUTAS:

– Contato com outras categorias: Isabela (SINTUNIFESP), Vitor (AMEREPAM) e João (ADUNIFESP). Até terça-feira (20/06).

– Próxima RO: 21/06

ATA REUNIÃO ORDINÁRIA 05/06 — 7 jun 2017

ATA REUNIÃO ORDINÁRIA 05/06

REPASSES:

– Reunião no CAOC

  • Quinta-feira passada, com CAOC e CAMA;
  • Eles ficaram de divulgar nossas notas e eventos e disseram que talvez compusessem o ato de quinta (08/06)
  • Perspectiva de ato conjunto no futuro (2º semestre), em defesa do SUS;
  • USP: problemas com o financiamento do HU (e não o HC). Redução drástica do quadro de funcionários, médicos se demitindo por sobrecarga;
  • Santa Casa: naquela situação que a gente já sabe de 2, 3 anos atrás. O PS está aberto.

– Conselho de Campus

  • O PDInfra vai iniciar um nova fase de discussão, com consulta a todos os segmentos da comunidade do campus. Há planos de se realizar reuniões de imersão nos próximos meses, em sábados. No dia 20/06 a comissão do PDInfra vai consultar os estudantes sobre suas demandas para o plano. Nesse meio-tempo, a empresa contratada está fazendo os demais serviços de levantamento e regularização dos imóveis e estruturas do campus;
  • A direção do campus fez um repasse do orçamento. Basicamente, os gastos têm sido cada vez mais reduzidos (não temos limpeza de janelas desde 2015, meu deus);
  • Os repasses das unidades universitárias (EPM e EPE) foram breves e desanimadores;
  • O Centro de Habilidades tem expandido as suas atividades! Além disso, a área física do CH vai crescer também;
  • A Unidade Avançada de Extensão Universitária de Santo Amaro fez um relatório de suas atividades (muito legais, a propósito), e está adicionando o projeto Escola-estufa às atividades que realiza.

INFORMES:

– Evento Unicamp

  • Letícia falou com a Aninha: debate sobre crises de hospitais;
  • Letícia vai e chamou mais gente pra ir, especialmente quem esteja mais informado sobre a situação do HSP;
  • Ideias de organizar um espaço similar aqui.

– Fórum Popular de Saúde

  • Letícia foi à reunião do Fórum estadual;
  • FPS = movimento auto-organizado por pessoas da área da saúde, em prol do SUS e dos direitos trabalhistas;
  • Articulações mil;
  • Próxima reunião: provavelmente no dia 08/06 à noite;
  • É um espaço que super podemos compor e que pode nos agregar bastante.

ORDEM DO DIA:

– Evento Unicamp

  • Letícia e Bellini indicados para irem fazer falas no evento;
  • Quem mais se interessar se reúne e discute no privado.

– Empréstimo de pertences do CAPB

  • A gente tinha ficado de resolver se vai cobrar ao emprestar coisas ou se não vai emprestar de qualquer forma…
  • Isa: a coisa está saindo do controle, precisamos ter um pouco mais de critério;
  • Bellini: não devíamos emprestar nada pra ninguém, a não ser situações como “a caixa de som para outros CAs”;
  • Letícia: é sensato cobrarmos uma quantia para juntarmos um fundo para manutenção da caixa (que eventualmente vai quebrar pelo uso, mesmo);
  • Marco: lembrou que antigamente havia um termo de responsabilidade que era assinado por quem emprestasse;
  • Letícia: propôs cobrar uma taxa, junto com o termo de responsabilidade
    • VOTAÇÃO: P1 – R$40,00 (3 votos) / P2 – R$50,00 (11 votos) / P3 – R$60,00 (5 votos)
    • P2 aprovada por maioria simples

– Roda de quarta-feira (07/06): CANCELADA devido à audiência com a Soraya e evento sobre o Lattes

– Oficina de cartazes

  • Vai ter o ato na quinta: ensejo para renovarmos o nosso arsenal de cartazes;
  • Bellini sugere fazer amanhã (06/06, terça) à tarde;
  • Catiuzzi sugere fazer na quarta (07/06) depois da aula;
  • Por maioria, faremos na quarta, conforme proposta da Catiuzzi.

– Nota pública sobre o ato em defesa do HSP

  • A nota foi escrita e lida pelo Bellini e comentada pela gestão;
  • “Realizar” empréstimos bancários;
  • Tem um a sem crase (“a urgência e emergência”);
  • Bellini acha que está precisando de óculos;
  • Sem objeções à nota.

– Ato e paralisação de quinta (08/06)

  • Isa e Bellini foram a uma reunião na quinta (01/06) com a COMobi;
  • Está faltando gente pra compor a comissão de segurança;
  • Uma carta será entregue à comissão de saúde da ALESP;
  • Isa chamou atenção para a gestão como um todo se mostrar mais presente nas mobilizações;
  • Lucas propôs que seria legal se alguém do CAPB pudesse fazer alguma fala.

– Workshop (05/08/17)

  • Isa propôs dividir funções (planilha como na Vinhada);
  • Isa vai entrar em contato com a Anatomia;
  • Já temos um formulário para recrutamento: Lucas vai atualizar isso assim que tivermos as atividades bem definidas;
  • Definir grupos antes do dia em nome de deus;
  • Catiuzzi vai falar com o Murched pra conseguir a TOCE;
  • João vai falar com o Centro de Habilidades;
  • Sobre limite de uso de materiais: Catiuzzi propôs colocarmos todo o material que os participantes precisarão dentro das ecobags já e orientar os monitores para não desperdiçarem amém;
  • Coffee: Catiuzzi tem ótimos contatos;
  • Elise vai atualizar a página do Workshop.
ATA REUNIÃO ORDINÁRIA 26/05 — 1 jun 2017

ATA REUNIÃO ORDINÁRIA 26/05

REPASSES:

– Assembleia dos estudantes: 323 assinaturas na lista. Foi deliberada paralisação no dia 08/06. O CAPB financiará 330 para fabricação de panfletos e cartazes.

ORDEM DO DIA:

– Participação do CAPB na paralisação e no ato.

  • Conscientização dos alunos e ampliação do debate. Mostrar que a crise do HSP está inserida na crise do SUS.
  • Roda: Por que o HSP não tem dinheiro? 07/06
  • Oficina de cartazes: 07/06 – 18h
  • Pensar em jograis
  • Próxima RO: 05/06 – 12:15
  • Letícia vai criar o evento da roda do dia 07/06
PARA ENTENDER A CRISE DO HOSPITAL SÃO PAULO – ATO NA ALESP 08/06 — 29 maio 2017

PARA ENTENDER A CRISE DO HOSPITAL SÃO PAULO – ATO NA ALESP 08/06

O Hospital São Paulo enfrenta a maior crise de sua história. Há anos contraindo dívidas bancárias e atrasando o pagamento de fornecedores, chegou ao ponto em que, tendo os fornecedores se recusado a fazer novas vendas, foi obrigado a fechar o Pronto Socorro, atendendo apenas emergência, para poupar os recursos restantes. Um hospital de 740 leitos, 77 anos de história, com o maior programa de residência e um dos melhores cursos de medicina do país, incapaz de se manter funcionando por não receber o orçamento adequado.

Já estando nesse cenário catastrófico, o Hospital São Paulo agora perdeu 44 milhões de reais, referentes ao orçamento do REHUF (Programa Nacional de Reestruturação dos Hospitais Universitários Federais), que recebia desde a criação do programa. Com o orçamento restante, o Hospital, que atende uma população de mais de 5 milhões de pessoas, apenas tem condição de manter 200 de seus 740 leitos, sendo obrigado a encaminhar centenas de pacientes para outras unidades e a manter o pronto socorro fechado.

A drástica diminuição do atendimento do HSP será um problema para o ensino de centenas de estudantes e residentes, mas, principalmente, um desastre para a saúde de milhões de pessoas que utilizam os serviços do hospital e de seus ambulatórios. O Hospital São Paulo requer nossa atenção, mas não devemos esquecer que sua crise está inserida na crise da a saúde pública, não é um caso isolado.

Recentemente, a diminuição da receita destinada à saúde resultou no fechamento de diversos prontos-socorros na capital e na diminuição de atendimentos. Além disso, nos dois últimos anos 2,6 milhões de pessoas perderam seus planos de saúde, entrando na rede de atendimento do SUS, incapaz de absorver essa demanda. Parte dela foi suprida pelo HSP, que, por não receber um incremento no orçamento, aprofundou sua crise, e chegou na situação que está.

A situação que já é apocalíptica causa preocupação ainda maior, pois em 2016 foi aprovada a EC 95, que limita os gastos públicos com saúde nos próximos 20 anos, havendo correção apenas em relação a inflação. Trocando em miúdos, a crise que a saúde enfrenta hoje não melhorará nos próximos 20 anos, mesmo que o país retome o crescimento.