Informes

ECEV – Mini-EREM Sul-2:
– Chau: Explica que haverá o mini-Erem no fim de semana e dentro dele haverá o ECEV. Informa que será o representante da Clev no ECEV e convida todos para participar

Abaixo assinado:
– Fernanda: explica o contexto do abaixo assinado e que foram 339 respostas no formulário elaborado

PPI:
– Chau: Explica o que é o PPI e que está em processo de votação. Convida os estudantes a votarem nas propostas até dia 28/09.

Reunião com a diretoria de campus e CAs:
– Vinícius: conta sobre a discussão em relação a abertura do DCE há algum tempo e que a diretoria ficou insatisfeita com a abertura prévia do local e com o funcionamento da lanchonete. 

– Chau: fala sobre a questão da limpeza do campus e quanto a falta de espaço de convivência. Houve uma fala sobre a racionalização dos recursos que foi bastante preocupante.

– Fernanda: complementa as falas anteriores e coloca as contradições colocadas pela diretoria, individualizando as questões de alimentação e aula presencial que estão sendo enfrentadas pelos estudantes

– Vinícius: acredita que a diretoria desconhece as situações do campus e que foi uma reunião desrespeitosa com os estudantes e com quem trabalha na lanchonete do DCE. 

Google Meet:
– Vinícius: Unifesp divulga remanejamento de verbas para pagar a plataforma google Meet, sendo que não há alimentação para os estudantes que retornaram, pela instituição apontar dificuldades em remanejar verbas.

– Isaac: coloca sua frustração e indignação pelas vias institucionais e o descaso da diretoria com relação aos estudantes e alimentação. Pontua a incoerência entre as pessoas aglomeradas em sala pequenas e o bandejão permanecer fechado. Acredita que as questões estudantis são colocadas como secundárias pela instituição 

– Chau: questiona de onde veio a verba, considerando o discurso da instituição de que não há verba.

– Fernanda: comenta sobre o movimento e ações da universidade que não são politicamente contrárias à conjuntura problemática. Fala do histórico da lógica privada da criação da EBSERH, na qual as universidades se colocaram favoráveis à algo problemático por ser favorável à pressão da conjuntura, sendo isso uma escolha política, e inclusive envolvendo o prejuízo aos estudantes.

– Larissa: comenta que esse gasto será feito durante um ano, e entendendo que não teremos ADEs por todo esse período, há um desperdício.

– Amanda Vieira: comenta sobre sua impressão de que alguns alunos vão se sentir contemplados por essa ação da universidade, dado que não são diretamente afetadas pela questão da alimentação, por exemplo, buscando apoio desses estudantes.

– Rafael: questiona quais instâncias o remanejamento de verba tem que passar.

– Fernanda: comenta sobre um possível caminho institucional, mas aponta que não estava presente na última reunião do COPLAD.

– Fernanda via chat em resposta ao questionamento do Rafael: o COPLAD referencia para o CONSU

Pautas

  1. Mini-Erem
  2. Espaço de acúmulo
  3. PDI (ADIADA)

I. Mini-Erem:

– Fernanda: apresenta brevemente o mini-EREM e avisa que ocorrerá a Reunião Regional da regional da qual fazemos parte, a Sul-2. Nela, o voto é por CA e devemos indicar um representante, respaldado. Além disso, há a proposta de preenchimento de um formulário para trazer panorama geral sobre assuntos dentro da local: permanência estudantil, antecipação de formatura, ensino remoto emergencial. Na RR levamos nossas dificuldades locais e trocamos com as outras locais. A ideia é discutirmos esses temas e o dep. de Relações Externas sintetizar eles para o preenchimento. Também devemos respaldar algum estudante para representar o CAPB.

– Chau: completa a Fernanda sobre os assuntos acrescentando a retorno das atividades presenciais e cenários de prática

– Fernanda: coloca que antes as RRs tinham repasses abertas. A tentativa de realizar o formulário é para direcionar as demandas e discussões que se apresentam com maior frequência. Sobre permanência estudantil, fala das questões do 5º ano da med e estudantes da Fono e enf, e sobre os encaminhamentos tirados. Sobre antecipação de formatura, soube apenas de estudantes que estavam cursando alguns blocos, não o curso regular.

– Vinícius: questiona se além de discutirmos esses pontos, iremos escolher um representante e se ela responderá o formulário.

– Chau: responde que iremos respaldar quem será o representante. E que foi proposto a síntese e o preenchimento do formulário de maneira coletiva.

– Fernanda: acredita que a pessoa que for representante do CA pode fazer o formulário individualmente. 

– Chau: questiona a pauta da RR. Acha que é mais importante primeiramente discutir as pautas para depois escolher o representante do CA.

– Fernanda: a pauta são esses 4 pontos e outros mais que surgirem, dado que os participantes podem acrescentar pautas.

– Larissa: entende que algumas pautas já estão bem discutidas nas ROs. Não entendeu sobre o ponto “cenários de prática”.

– Vinícius: concorda com a elaboração da síntese conforme as discussões prévias em RO. Levanta as problemáticas do ensino remoto e pontua a redução dos cenários de prática.

– Larissa: concorda sobre a redução dos cenários de prática e a atual não obrigatoriedade de haver aulas práticas colocada pelo MEC. Comenta que conteúdo teórico poderia ter sido diminuído ao invés de retirarem as práticas. Questiona sobre o que seria antecipação de formatura.

– Fernanda: houve uma deliberação por parte do MEC que com o cumprimento de 75% da carga horária seria possível a antecipação da formatura. acredita que na EPM não ocorreu essa deliberação. Comenta que foi uma pauta importante nas escolas médicas pagas junto à redução de mensalidades.

– Isaac: haverá a redução de uma semana nos blocos pequenos e nos blocos de 4 semanas houve redução para 2 semanas e meia (em relação ao 5º ano). Além da redução de carga horária houve redução de qualidade. 

– Fernanda: comenta sobre as grandes deficiências no ensino e sobre o discurso de valorizar apenas as atividades práticas e externas mercantilizadas ao invés de problematizar nossa graduação.

– Isaac: sugere que a pessoa que for representante pode ir coletando com colegas elementos para a síntese, sem precisar fazer tudo sozinho.

– Fernanda: sugere que continuemos as pautas e retomemos ao final

Encaminhamento:

– Discutir no grupo do GT e, caso ninguém se habilite, Daniele poderá ser a representante  

Espaço de acúmulo:

– Daniele: abre a pauta, para trazermos na RO e debatermos coletivamente os palestrantes e formatos de espaços. Isso permitiria ter contato com diferentes visões e incluir mais pessoas na construção desses espaços.

– Larissa: acredita que tirar as indicações pelo grupo da política vai contra as decisões que o GT pode tomar. Acha que as indicações deveriam ser feitas através da RO por serem uma questão muito política.

– Rafael: contemplado pela Larissa. Entende que já há um ciclo com as temáticas e que podem ser apontados convidados no GT, mas que eles seriam decididos coletivamente nas ROs. Aponta que essas ações são políticas. 

– Mariana: acrescenta a importância de passar em RO os espaços de acúmulo e coloca que foi um dos questionamentos levantados pelo formulário passado nos grupos

– Larissa: faz um crítica construtiva, entendendo que os espaços estão ficando restritos em termos de linha política. Isso torna os espaços fechados, com estudantes e militantes de alguma organização.

– Chau: concorda com alguns pontos quanto a ciência de que é algo político e que se deva levar em RO. Acredita que nenhum espaço composto apenas por estudantes está abaixo de um espaço por profissionais e que a questão está muito mais relacionada com o espaço ser para acúmulo ou para debate

– Fernanda: não é contrária a abrir isso para o GT e a RO. Houve algum encontro entre estudantes e militantes, mas a indicação para os espaços não é feita pelo motivo de ser de determinada organização.

– Larissa: indica que não é contra terem estudantes e militantes de organização participarem, mas entende que há um padrão e um certo fechamento. Aponta alguma relutância em chamar palestrantes que não sejam estudantes.

– Isaac: aponta que as indicações estão sendo discutidas no grupo da política, mas que essa questão de ser de algum movimento não é um critério. Comenta que dentro do movimento estudantil é comum termos contato com pessoas e pensarmos nelas para os espaços. Fala da autonomia do grupo de política e do GT e de ser algo emperrado burocraticamente, de visões cristalizadas e academicistas dentro dos espaços. 

– Vinícius: vê isso na DENEM também, em relação a serem levadas as mesmas visões dentro das entidades pois serem as mesmas pessoas que estão lá construindo as entidades. Sobre o espaço de saúde mental, entende que não houve resistência a palestrante, mas há linha trazida na fala. Entende que devemos pensar para além da técnica. Fala da burocratização do GT e comenta que há outras ações do GT, como na comunicação, que não estão sendo totalmente decididas em RO.

– Chau: foi contemplado em relação a fala do Vinícius. acredita que tem que haver um alinhamento no GT para haver uma linha mais coesa.

– Rafael: entende que o que foi trazido pela Larissa é de nos atentarmos para um possível padrão nas escolhas e de levarmos isso para a RO, entendendo que há uma disputa política inerente. Concorda que o objetivo comum é politizar, mas que existem algumas discordâncias. Fala sobre a comunicação e postagens do CAPB, em relação a termos uma linha crítica ou não. Comenta sobre a participação mais de uns membros e mais de outros e sobre a dificuldades de tomar decisões nesse contexto. Aponta sobre a burocratização do GT, de que houve essa discussão. Além disso, entende que se queremos uma maior politização, deve haver maior participação dos membros

– Larissa: concorda que a burocratização é chata mas coloca que houve uma discussão enorme quanto a escolha de um filme por ser uma questão política. não entende porque quanto a votação para o filme houve uma discussão enorme mas  não houve para palestrante. Comenta que não temos autonomia para colocar coisas políticas no instagram pois não fomos eleitos.

– Fernanda: entende que não houve resistência a trazermos as indicações para a RO. Aponta que não existe a opção de falarmos de algo sem ser política, que os fatos não são isolados disso. Nossas decisões estão sujeitas a conjuntura e os fatos são externalizados com uma determinada visão. Sobre o espaço de saúde mental, comenta que não vemos em muitos lugares a abordagem da determinação social do processo saúde-doença, e que devemos sair da perspectiva de perda qualitativa quando fazemos espaços com estudantes.

Questão de ordem
– Isaac sugere que a pauta possui uma questão organizativa e que seria mais adequado levá-la para uma reunião do GT.

– Mariana: foi bastante contemplada pela fala do Rafael, em relação a precisarmos discutir a participação extremamente desigual dos membros. Sobre a burocratização, entende que não é esse o problema, mas sim de planejamento. Aponta que o que foi trazido aqui veio indicado pelo formulário que passamos. Entende que é factível, assim como trazer os filmes para RO, trazer os palestrantes, e que isso demanda planejamento.

– Isaac: não há como colocar tudo ao pé da letra, pois tudo deverá ser passado em RO. Mesmo que exista planejamento, todo e qualquer encaminhamento deverá ser passado em RO.

– Rafael: concorda sobre a questão organizativa e falta de braço mas reforça que tivemos essa conversa anteriormente. A comunicação teve que assumir tarefas que não eram do departamento. Precisamos ver qual é a nossa visão política. Acredita que talvez tenhamos uma visão de que política só tenha relação com o teor partidário

– Fernanda: entende que devemos discutir sim as questões organizativas e as pontuações dentro dos departamentos, concorda com esses apontamentos trazidos. Coloca que a política é muito além da questão partidária. Não tensiona com a questão de trazermos indicações para serem debatidas na RO. Aponta que todas as questões devem ser referendadas as instâncias do CAPB, e que isso demanda uma organização da nossa parte.

Encaminhamento:

– Indicação de uma data no grupo do GT  para a reunião organizacional do GT

PDI:

PAUTA ADIADA 

Estiveram presentes:

Fernanda Souza Lopes de Camargo
Larissa Ribino Parra
Mariana Marioti Prete
João Vitor Chau Bernardino
Vinicius Moreira Reis
Amanda da Cruz Santos Vieira
Isaac Batista Costa
Rafael Silva Prado
Daniele Vieira Passos

Com a tag

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google

Você está comentando utilizando sua conta Google. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s