A Universidade Federal de São Paulo (Unifesp) criará a sua própria Comissão da Verdade, anunciou ontem a reitora Soraya Smaili, durante a audiência pública “Verdade e Gênero”, realizada na sede da Assembleia Legislativa de São Paulo. A comissão terá como principal objetivo apurar eventuais ações da ditadura militar (1964 – 1985) contra professores, alunos e funcionários da Escola Paulista de Medicina, hoje integrantes do corpo da universidade.

Durante a audiência, promovida pela Comissão da Verdade do Estado de São Paulo “Rubens Paiva” e pela Comissão Nacional da Verdade, a ministra da Secretaria de Políticas para as Mulheres da Presidência da República e professora titular da Unifesp, Eleonora Menicucci, e a assessora da Comissão da Verdade de São Paulo e militante política torturada durante a ditadura, Maria Amélia de Almeida Teles, a Amelinha, emocionaram o público com relatos chocantes sobre as torturas físicas, sexuais e psicológicas as quais elas e outras mulheres foram submetidas. “Deixamos guardados no armário todos os sonhos da juventude para lutar por um Brasil mais justo e democrático sem desigualdade social. Estar aqui me ajuda a dizer que valeu a pena”, contou Eleonora.

A ministra e Amelinha chamaram atenção para a violação dos direitos humanos de todos os torturados, em especial das mulheres, que, muitas vezes, eram violentadas na frente de seus filhos e companheiros.

A sessão solene homenageou a também militante torturada Inês Etienne Romeu, única sobrevivente daCasa da Morte, centro de tortura da ditadura localizado em Petrópolis, RJ. Foi Inês quem, anos depois, denunciou a existência da Casa da Tortura e os assassinatos de seus companheiros que ali ocorreram. Inês não esteve presente na homenagem devido ao seu frágil estado de saúde.

Durante a cerimônia, cerca de 50 mulheres que foram assassinadas ou que desapareceram no período entre 1964 e 1985 também foram homenageadas.

Também estiveram presentes na cerimônia o deputado Adriano Diogo, coordenador da Comissão da Verdade de São Paulo, Paulo Sérgio Pinheiro, coordenador da Comissão Nacional da Verdade, a teóloga e filósofa especialista em gênero, Ivone Gebara, que fez palestra sobre o tema Verdade e Gênero, a psicanalista Maria Rita Kehl e a advogada Rosa Maria Cardoso (integrantes da Comissão Nacional da Verdade).
26/03/2013 11:13

Documentos da Comissão da Verdade

Documentos do CAPB da época da Ditadura Militar

ca1ca2ca3ca4ca5


Laudo da Morte de José Ferreira de Almeida

Laudo da Morte de José Ferreira de Almeida, assinado pelo Dr.Harry Shibata, o mesmo que assinou o atestado de suicido de Vladimir Herzog , e pelo Dr. Marcos Almeida, professor da Bioética.

http://www.desaparecidospoliticos.org.br/pessoa.php?id=211&m=3

Anúncios